Mostrando postagens com marcador Fotografia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fotografia. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Colônia del Sacramento- Uruguai (Em fotos)


Estou tentando arrumar minhas milhares de pastas de fotos nessas férias, confesso que sou a pessoa mais preguiçosa do mundo e não tenho a miníma vontade de organizá-las mais que isso eu queria separar algumas para revelar mas também não é meu forte escolher, porque eu quero revelar todas! Percebi que se eu publico aqui coisas que eu preciso fazer, parece que realmente começo a fazê-las então acho que é por isso que estou escrevendo que vou organizá-las para montar um álbum, quem sabe assim eu realmente não tomo vergonha na cara e faço né? (Depois se eu conseguir posso compartilhar meu álbum por aqui). Mas pois bem, nessa tentativa de arrumação, lembrei de umas fotos de quando eu viajei para Buenos Aires, quando eu fui para lá eu aproveitei que estava pertinho e fui para o Uruguai também pensando nisso resolvi publicar as minhas preferidas do Uruguai, elas são de Colônia Del Sacramento uma cidadezinha com um centro histórico amorzinho, charmosa, que parece que parou no tempo. Ela foi marcada pelas disputas de Portugal e Espanha e por isso tem traços em sua arquitetura dos dois países!











Não dá vontade de morar nesse lugar? Talvez eu ia morrer de tédio e de saudade de Guaraná Antártica e de arroz, mas se me convidassem eu super toparia passar uma temporada de verão por lá. E sabe o que é mais legal? Que eu realizei um sonho, meu professor de história no primeiro colegial falou que o por do sol que morria no Rio da Prata era um dos mais bonitos! E desde aquela época estava na minha listinha de sonhos ver o por do sol no Uruguai morrendo no rio que parece mar, mas juro é rio! E sério foi bem lindão! Fiquei encantada! Eu sei que ficaram mil fotos, mas te garanto que eu fui bem sucinta na seleção!  

sábado, 24 de dezembro de 2016

Campanha: "Fotografe mais com o celular"


Fiquei pensando por um bom tempo se valeria a pena escrever um post falando sobre minhas fotos tiradas com celular. E decidi que sim!
Acho que foi em meados de 2011 que comecei a me apaixonar por fotografias, acompanhava alguns blogs que tinham blogueiras que tiravam fotos muito legais, faziam postagens de como tirar fotos bonitas e quais as câmeras profissionais eram melhores... Foi nessa época que fiquei louca para ter uma máquina fotográfica profissional e sair tirando mil fotos por aí, eu achava que só assim eu conseguiria tirar boas fotos... 
Minha primeira e única câmera fotográfica era/ é de "terceira mão" e foi meu tio que me deu... Ele era o cara louco de 20 e poucos anos formado em publicidade e propaganda que já tinha passado por trabalhos desde agências de publicidade até projetos sociais em ONGs e acabava de abandonar a ideia de continuar fotografando casamentos, formaturas e aniversários para ganhar um dinheiro extra. Assim acabou me dando de presente a sua câmera semi profissional que tinha comprado no mercado livre já usada (por isso de terceira mão). Ela foi meu primeiro brinquedinho e na verdade é até hoje. Super velha, uma sony alfa 100 nem existe mais no mercado e hoje o celular do meu pai tem mais resolução na câmera frontal do que a minha xodozinha. Mas por que estou falando tudo isso? Porque por um bom tempo eu achava que ter fotos boas era consequência de ter uma câmera boa. 
O tempo foi passando e ele me fez desconstruir essa ideia, percebi que a câmera pode sim ajudar, mas o que faz uma foto ser boa mesmo é o fotografo que está por trás dela e não apenas o equipamento. De um tempo para cá eu quase não uso mais máquina fotográfica, a praticidade do celular e o medo de ficar carregando câmera semi-profissional pela rua me fazem recorrer a câmera do meu Smartphone quase todas as vezes que vou tirar uma foto.
E esses dias organizando as minhas pastas de fotos, algo me ocorreu, percebi que minhas fotografias tiradas com o celular estavam muito semelhante as tiradas com a câmera semi-profissional, acho que elas estavam até melhores... Parece bizarro mais TODAS as fotos das minhas viagens postadas no blog foram tiradas com celular e meu celular não é o dos melhores (Eu sempre tive um LG L7 duos e agora recentemente troquei por um moto G terceira geração), isso me faz crer que muitas vezes desejamos muito ter os melhores equipamentos, nos inspiramos nas fotos de outras pessoas e ficamos querendo saber que máquinas que elas usam e as vezes deixamos de fotografar com a famosa frase "Se eu tivesse uma câmera boa", sendo que não precisamos de nada a mais do que a sensibilidade de querer fotografar. Uma câmera fotográfica boa definitivamente não faz milagres e demorou muito para eu perceber isso.
Foi pensando nesses aprendizados que eu pensei em lançar uma campanha: "Fotografe mais com o celular", isto é, pense menos em qualidade do equipamento e mais no olhar, no ângulo e no momento que gostaria de fotografar, eles que são a chave para boas fotos. (Acho que é por essas e outras que amo o instagram)
Pensando em tudo isso resolvi dividir esse post em duas partes, sendo que a primeira termina aqui e a segunda vai ser clichê mesmo, pensei em que colocar algumas dicas do que fui aprendendo durante esses anos de fotógrafa amadora com o celular... 

sábado, 10 de dezembro de 2016

Seria uma Fortaleza? (Em fotos)

Fiquei pensando sobre o que postar e não consegui me decidir... As vezes fico pensando que ando falando muito sobre viagens e isso é muito chato, mas aí também acho que estou falando demais da minha vida e também acho sem graça, pensei em escrever outro texto aleatório só que iria ficar repetitivo... Acho que não sei mais sobre que assunto falar. Minhas férias começaram e caramba estou absurdamente feliz, as semanas pesadas ficaram para trás e um alivio me invadiu! Estou olhando para árvore de natal e pensando quando vamos enfeitá-la (sim parece bizarro, mas ela tá montada na sala daqui de casa sem nenhum enfeite e já faz duas semanas), também penso em todas as coisas que falei que vou fazer nas férias e sobre o quanto estou feliz por poder acordar tarde... Junto com isso estou achando engraçado pensar no que será o ano que vem. Enquanto ano que vem não chega e eu não me decido sobre o que escrever, vou parar de enrolar e deixar uma fotos da minha última viagem aqui, queria escrever um texto sobre ela, acho que vou fazer isso, quem sabe eu não posto depois?
As fotos são de Fortaleza e as últimas são de Canoa Quebrada que fica pertinho de Fortaleza, gostei muito e se pudesse ficaria um década por lá <3









domingo, 13 de novembro de 2016

Fotos: De buenas em Buenos...


A Argentina e eu temos uma história tão complicada de amor que eu não sei lidar... Em menos de um ano eu tive a oportunidade de voltar nessa terrinha que me ensinou e me possibilitou amadurecer tanto no período do meu intercâmbio. Setembro reuni minhas coisinhas e voltei para lá por uma semana, para matar a saudade de tomar água saborizada de maçã, comer empanadas, dulce de leche e falar meu espanhol que as vezes desconfio que é mais portunhol do que espanhol. Só de lembrar meu coração aperta de saudade, as vezes desconfio que tenho uma relação meio mística com esse país... Resolvi compartilhar umas fotinhas que tirei de alguns lugares turísticos do qual visitei nessa última vez, em Buenos Aieres, quem me conhece sabe que não sou fã de capitais, prefiro cidades menores, porém não sei o que aconteceu que voltei mais apaixonada ainda de Buenos e certamente não me incomodei com o fato dela ser uma capital, nem de ser uma cidade grande, até cogito passar uma temporada maior por lá, quem sabe um dia...








Mal passou o tempo e já estou com uma saudade imensa...

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Fotografias de uma San Rafael encantada


Essas duas últimas semanas foram tão corridas que eu não consegui nem respirar, hoje em uma das aulas da faculdade resolvi dar um descanso para mim e respirar profundamente, ignorei tudo que estava ao meu redor... Comecei a refletir sobre a vida (sabe aquelas viagens mentais que as pessoas costumam falar que você está no mundo da lua? Foi exatamente isso). E de repente pensei que se eu pudesse escolher um lugar para estar naquele exato momento seria em San Rafael na Argentina que foi onde passei os piores perrengues e os melhores momentos da minha viagem. Fui acampar em um final de semana no meio das montanhas e das represas de San Rafael e na hora de armarmos a barraca descobrimos que ela estava estragada, não tínhamos onde dormir hahahaha. Passei muito frio, muito mesmo, dormi no meio das pedras, numa imensidão de montanhas/mato, no chão duro, mas ao mesmo tempo nunca vi tantas estrelas na minha vida como vi daqueles dias e também acho que jamais vou esquecer o nascer do sol que presenciei ali. Paz de espirito vem quando a gente menos espera e lá foi um dos lugares que me recordo nitidamente do quanto me senti equilibrada. Depois na hora de ir embora tive que ficar uma madrugada inteira na rodoviária porque não tinha ônibus para voltar para Mendoza, foi literalmente uma loucura! Mas foi intensamente bom e por isso que resolvi compartilhar algumas fotos de um dos finais de semana mais intenso e precioso da minha vida. 







sábado, 13 de agosto de 2016

Fotos: Existe amor em SP?

Em final de julho fui para São Paulo, e resolvi compartilhar algumas fotos da minha experiência por lá com direito a alguns trechinhos da música do Criolo "Não existe amor em SP", fica a dúvida será que existe amor em São Paulo? Escrevi um texto sobre minha experiência e espero postá-lo um dia, enquanto isso deixo aqui o registro de algumas lembranças.

"Não existe amor em SP
Um labirinto místico
Onde os grafites gritam"





"Encontro duas nuvens
Em cada escombro, em cada esquina
Me dê um gole de vida
Não precisa morrer pra ver Deus"





quarta-feira, 15 de junho de 2016

Instagram que inspira- Meus 5 preferidos


Minha rede social preferida sem sobra de dúvidas é o instagram, perco muito tempo com ela e talvez por conta de saber que sou viciada, evito as outras redes sociais, não sou fã do Facebook e entro somente para responder as pessoas que me mandam mensagem por lá (as vezes demoro dias para responder) e para pegar documentos da faculdade que são postados no grupo da sala, o Snap abandonei a muito tempo e Twitter nunca cogitei ter mesmo. Meu amor pelo insta é tão grande que nem sei porque, acho que é a possibilidade de apreciar o artístico que muito dos feeds têm, mas um artístico que transpassa a arte e se implanta no dia-a-dia, no cotidiano, na simplicidade da vida. Gosto da ideia da nossa vida com um filtro do instagram (entendo que muitas pessoas mascaram sua vida com esse filtro, mas gosto da outra ideia de que algumas pessoas compartilhem o que há de mais bonito nas suas vidas e inspiram outras). Pensando nisso resolvi selecionar 5 feeds brasileiros que gosto muitão e amo deixar vários coraçãozinhos nas suas fotos!
  

1° Dele e Dela (@deleedelablog): Pensa num casal muito fofo, são os dois. O dele e dela retrata em fotos a vida da Isa e do Fê, as viagens, os restaurantes que frequentam, e todo o amor que compartilham, eles tem um blog também muito legal e adoro demais as postagens que são feitas com muito carinho, cuidado e dedicação por lá.


2° Tudo orna (@tudoorna): O feed mais bem cuidado que eu conheço desse mundo, o tudo orna é a junção de três irmãs talentosas, estilosas, organizadas e inspiradoras. Elas escrevem num blog, tem uma marca de bolsas e demonstram a partir de suas fotos o estilo de vida sustentável, minimalista e clean que colocam em prática no seus cotidianos. 


3° Isa Ribeiro (@ribeiro_isadora): Acho que o feed mais simples e mais amorzinho que sigo, a Isa é uma fotógrafa super talentosa, com um estilo de vida de dar inveja (uma inveja positiva), só admiro e babo nas suas fotos, ela tem um olhar incrível que perpassa sua casa (que é linda demais), seus cachorros e até a natureza e a cidade que são vistas por uma outra perspectiva. Amo seus coquês altos e suas botinhas de cano curto e claro seu feed!


4° Babi Cady (@babicady): O que falar de uma mulher corajosa que decidiu largar tudo e dar uma volta ao mundo sozinha? E além de dar uma volta ao mundo ela resolveu compartilhar tudinho com a gente e incentivar nós mulheres/meninas colocar a mochila nas costas também? Amo demais a Babi, ela é uma inspiração para mim e suas fotos me faz viajar sem sair do lugar. Já fui para Amazônia, para Colômbia, Cuba, México com ela e agora estamos juntas em Portugal!


5° Kalinka Cope (@kalinkacope): Por último mas não menos importante tem o insta da Kalinka, conheci a pouco tempo e já amo pakas, ela retrata em fotos sua vida em família e sua vivência como mãe de um menininho lindo chamado Luc que tem 3 anos. Super talentosa e com um olhar único, a delicadeza dela me comove e me tira suspiros, fora que tenho vontade de apertar as bochechas do Luc.

Extra: Eu por algum motivo fiz as contas erradas, não são 5 mas sim 6 feeds amados, queridos e seguidos por mim!


6° Day Trippers (@daytrippersbr): Um casal, um carro e o mundo, essa é a definição desse feed, faz três anos que a Isa e o Rafa viajam pelo mundo com um carro que eles nomearam de curumim, e eles vão registrando tudo para nós que vamos levando nossas vidas e tirando férias apenas duas vezes ao ano. Agora eles tão registrando a viagem pela África e o trabalho voluntário que andam fazendo por lá! Fotos incríveis! 

É isso, um registro do pouquinho do meu insta e do que acompanho todos os dias! Aceito dicas e sugestões de outros feeds que vocês curtem também <3.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Uma volta fotográfica pelas minhas viagens



Esse é um projeto que comecei com a intenção de guardar de recordação uma foto de cada viagem que fiz ano passado para lembrar quando sentir saudade dos lugares que conheci e das experiências que vivi...  Se você quiser viajar comigo e pegar umas dicas, senta que lá vem foto e história...


1° Ubatuba: A primeira viagem do ano e não menos importante, como é tradição de família foi ir para Ubatuba em praia grande. Eu quase nunca tiro fotos por lá, justamente por estar muito acostumada com a paisagem e já ter várias fotos do lugar, então vou postar a única foto que tirei esse ano... Gosto da maresia, do pastel da barraquinha x, da água de coco, da areia fofinha e mais que isso gosto da minha família juntinha olhando para aquela imensidão de mar.

Dica: Se tiver que escolher um lugar da praia, escolha a ponta, lá é muito mais tranquilo (se você gostar de movimento, escolha a parte central). E se for visitar o centro de Ubatuba não esqueça de comer a tradicional pipoca com queijo, é muito boa!


2° Belo Horizonte: Foi a primeira vez que fui para lá, não sei porque achei uma cidade esquisita, estranha (estava bem enganada), fiquei encantada com a quantidade de cultura, as várias exposições, museus, arte contemporânea. Conheci o complexo da Pampulha, a praça da Liberdade, a feira tão famosa... Podia ter escolhido várias fotos para ilustrar esse momento, mas realmente os museus, prédios antigos e essa praça foram meu amor maior, fiquei apaixonada por eles...

Dica: Conheça os museus do circuito da Praça da liberdade. Meu museu preferido foi Memorial Minas Gerais Vale (ele é todo interativo, fiquei encantada), além dele tem o planetário no Espaço do Conhecimento UFMG que tem umas coisas bem legais também e o museu das Minas e do Metal. Ah e tem um café bem bonitinho no Centro Cultural do Banco do Brasil (caso esteja com fome). Aproveite quinta feira que é o dia da semana que os museus funcionam a noite.


3° Cordisburgo: Meu amor por cidades pequenas não é segredo para absolutamente ninguém, todo mundo sabe o quanto sou aquela interiorana, que gostaria de poder ficar na rua sem fazer nada conversando com os vizinhos num domingo a tarde... Meu encantamento maior nem foi por causa disso, mas foi sobre a grande vontade que já tinha de conhecer a cidadezinha por conta de ser a cidade do Guimarães Rosa. Achei o museu que é casa dele muito bem cuidada, e voltaria lá de novo só para ficar ouvindo as várias histórias dos moradores.

Dica: Na casa do Guimarães Rosa, vende livros dele, aproveite e compre um para presentear alguém ou você mesmo (:


4° Ouro Preto: Entre todas as artes modernas de BH ir para Ouro Preto foi achar um cantinho parado no tempo, que respira história e me fez querer entrar no Brasil do passado. Fiquei encantada com a arquitetura, com as igrejas, com as casinhas antigas, com as repúblicas universitárias da cidade (Por quê não cogitei estudar lá?) e outra coisa que gostei muito foram os cafés, restaurantes e nunca vou esquecer de uma lojinha perdida que vendia chocolates e que tinha a melhor trufa 100% cacau do mundo... Quero voltar só para apreciar a vista do centro histórico juntamente com um bom vinho.

Dica: Ande a pé pelo centro, mesmo tendo muitas ladeiras vale a pena a experiência de andar atoa pela cidade. Não deixe de visitar as igrejas (Igreja São Francisco de Assis, Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar) e os museus Casa do Conto e o museu da Inconfidência (esse da foto).



6° Brumadinho/ Inhotim: Foi um dos passeios mais incríveis da minha vida! Foi tudo tão tão lindo, que eu não tenho palavras para descrever. O parque é incrível e eu não consegui conhecer nem metade dele, meus olhos brilhavam em cada pedacinho que eu conhecia, nunca vi arte e natureza combinarem tão bem... (E é sério eu nem sou a especialista em arte...)

Dica: Vá com roupa e sapatos confortáveis, de preferência use tênis, se quiser leve roupa de banho, tem duas piscinas que podem ser usadas. Leve água e curta o momento desligando-se das redes sociais. Ah leve uma caneta ou lápis e use o mapa do local (que eles fornecem) para ir marcado os lugares do qual você já passou para não se perder e deixar galerias legais para trás.


5° Pirenópolis: Se eu tivesse que escolher só um lugar para voltar de todos os que já fui, certamente escolheria Pirenópolis, fiquei pouquíssimo tempo lá e esse tempo foi o suficiente para eu me apaixonar. Pirenópolis é aquele lugar charmoso, que encanta na simplicidade... As casinhas antigas, os barzinhos com as mesas a céu aberto, as inúmeras pousadinhas familiares e o melhor de tudo: As maravilhosas cachoeiras, que infelizmente nem pude conhecer direito. Fora que vou lembrar de lá para sempre, apresentei minha primeira palestra sobre minha pesquisa de iniciação científica, um marco na minha vida estudantil (eu acho). Só felicidade.

Dica: Repelente e protetor solar para andar nas trilhas para chegar nas cachoeiras (dependendo das cachoeiras que você for visitar elas terão acesso fácil e não precisa de trilha, por falta de tempo preferi ir nas cachoeiras que eram mais perto do lugar que eu estava e elas eram de difícil acesso, mas nada impossível). Experimente jantar na Rua do Lazer, lá é bem legal cheio de bares maneiros e achei os preços bem camaradas.


6° Peruíbe: Praia com os amigos não tem preço. Por mais que choveu a semana inteira que estivemos lá, estar com as companhias que estive fez valer cada segundo. Mesmo porque a casa que eu fiquei foi uma das casas mais bonitas que já fiquei na minha vida, a decoração era magnifica, parecia que estava numa casa praiana do pinterest, é por esse motivo (chuva constante) que não tenho fotos na praia mas para representar fica a foto da janela que até usei de modelo para o layout do blog da incrível casa.

Dica: Acho que não tenho dicas, acabamos ficando a maior parte em casa, mas curtimos um bocado comer uma super tapioca na feirinha do centro, se tiver passando por lá experimente.


7° Belo Horizonte: Em outubro voltei para BH para ir num congresso e novamente apresentar um trabalho da graduação, e foi dessa vez que me apaixonei por lá de verdade. Conheci outra cidade, não a cidade dos museus, mas a cidade da vida noturna, a cidade universitária, que tem transporte que funciona, táxi que funciona, que tem o campus da UFMG que é lindo demais e que deu até uma invejinha ao se comparar com o campus que estudo aqui na USP interior. Fiquei encantada e voltei para casa com a certeza que se tiver que sair de Ribeirão Preto vai ser para ir para alguma cidade mineira e de preferência uma que fique perto de Belo Horizonte. Nada melhor ilustrar essa viagem com a foto que retrata a reitoria da UFMG <3

Dica: Se você for universitário vai conhecer a UFMG lá é bem gostoso e tem muito lugar bacana para explorar... De bar achamos bem legal e alternativo o Maletta, lá é meio que um centro gastronômico com várias opções de bares para diferentes públicos e gostos e o legal que tem uma varanda com vista para Rua da Bahia.


8° Brumadinho/ Inhotim: Aproveitei que estava em Bh e voltei no Inhotim para acabar de conhecer o que não tinha conhecido na primeira vez, e sério foi tão incrível quanto, era tão grande que visitei a metade do parque que não tinha conhecido ainda e parecia que eu estava num lugar totalmente diferente. Para quem nunca foi para lá e vai ter que escolher uma ala para conhecer eu recomendo a laranja, foi a que eu conheci dessa vez e achei bem mais interativa que as outras alas a amarela e a rosa que conheci na primeira vez que visitei. Mas também acho que as preferências devem ser bem relativas e devem depender dos gostos, histórias e identificações das pessoas. (Essa é a minha foto preferida, parece que meus amigos estão entrando no quadro hahaha)

Dica: Descobri dessa vez que a ala laranja é bem legal, se você quiser coisas mais interativas e ao ar livre, escolha ela. E dá para ir de ônibus de BH para o Inhotim, o ônibus saí da rodoviária de BH e te deixa na porta do parque e depois faz o trajeto de volta (acho que custa 30 e poucos reais ida e volta) . Fui de ônibus e curti pakas. Se você tiver de carro (como eu estava na primeira vez que fui) aproveite e passe do Parque Rola Moça, é o caminho mais longe para chegar no Inhotim, mas é muito lindo e valeu muitoooo a pena

É foi isso!! Meu ano contou com 8 viagens que poderiam ser aumentada para 10 se eu contasse que para ir para Pirenópolis tive que ficar 5 horas no aeroporto de Brasília e se contasse a viagem que eu fiz para Uberaba para visitar uma parte da minha família, mas não contei as duas porque não turistei em nenhuma delas. Não sou rica, a maioria das viagens não gastei dinheiro em hotel, porque fiquei hospedada em casa de amigos/ parentes/ conhecidos. E comida e passagens a gente sempre dá um jeito de mendigar e ficar de olho em promoções loucas... Descobri que é sim possível viajar e com muito menos do que imaginamos, basta se organizar e pesquisar antes.